terça-feira, 27 de junho de 2017

A vida é tão mas tão boa...

e nós tendemos a esquecer as coisas boas que existem, os bons momentos, as coisas simples da vida, a amizade, a partilha, as emoções e concentramo-nos demasiadas vezes nas pequenas coisas menos boas que existem. Estou a gostar imenso desta partilha que se está a fazer com Pedrogão Grande, e espero muito do fundo do coração que não me desiludam, que este dinheiro que se está a juntar chegue aos seus destinos, será para mim uma lição. mas não consigo esquecer a " Pirâmide"...vou estar atenta, juro. Quero ser ainda mais crente, quero acreditar. 
Fiz um telefonema. Desde há muitos anos que não o fazia, que não participava em acções destas. Não me desiludam por favor.
Hoje estou tão de bem com a vida , mesmo com algumas vicissitudes no dia a dia, mas espero continuar assim, feliz e sonhadora.


Todos juntos somos mais fortes, sejamos unidos.
SEJAM FELIZES!

segunda-feira, 26 de junho de 2017

E...

Quando chegas a casa e não tens vontade de fazer nada? Exactamente como me sinto, com vontade estar sem fazer nada, falta-me energia, acho que a esgoto durante o dia e quando chego a casa estou completamente rota. Há semanas em que ando bem, outras em que não tenho coragem para fazer nada, raça de vida. Soubera eu onde comprar coragem...ou energia...


Talvez amanhã esteja mais energética...
Já devia estar a tratar do me itinerário de férias e nem para isso ...

domingo, 25 de junho de 2017

"Sãozinha"

Percebi que muitas pessoas não conhecem a história da Sãozinha, vou tentar falar um pouco dela que aqui, especialmente no concelho de Alenquer é muito venerada como Santa, embora não o seja ainda, não sei se algum dia o será.
Maria da Conceição Ferrão de Pimentel o pai era de Gavião e a mãe de Alenquer. nasceu a 1 de Fevereiro de 1923 em Coimbra. Foi baptizada a 12 de Abril na Igreja patriarcal de Gavião onde ainda vivia a sua avó paterna. Sãozinha como por cá é conhecida, descendia tanto do lado materno como paterno de famílias de prestigio e ricas. Menina rica, filha única, uma aluna distinta, condecorada com muitas medalhas pelos seus triunfos escolares, cedo aprendeu a ler e escrever. Sempre se fez notar pela sua delicadeza, pudor e extrema religiosidade, especialmente a sua devoção a Jesus, Nossa Senhora e Santa Teresinha. Sãozinha era sempre muito preocupada em não ofender Jesus, uma das suas grandes tristezas era a do pai, que era um distinto médico, não praticar a religião, sendo que ela oferecia constantes orações e sacrifícios pela conversão de seu pai. Até que em certa altura oferece o maior sacrifício da sua vida pela conversão do pai, sendo que o Senhor o aceitou, depois de dois meses de doença muito grave, morre aos 17 anos de idade no hospital de S. Luis em Lisboa, a 6 de Junho de 1940. Sofrido de dor, seu pai na missa do 30º dia da sua morte, faz a sua 1ª comunhão na Igreja de S. Francisco em Alenquer, onde a sua filha também tinha feito a sua 1ª comunhão.
Logo a seguir à sua morte começam a propagar-se conversas do perfume de Sãozinha, sempre perto daqueles que a ela se dirigiam invocando graças. Tinha uma amiga que dizia que na campa dela cresciam rosas sem que alguém as tivesse lá colocado.
Para perpetuar a sua memória os pais criaram instituições de caridade, com donativos que começaram a ser doados. Especialmente a jovens cujas famílias as abandonaram, crianças necessitadas e velhinhos.
Sãozinha está sepultada num jazigo-capela no cemitério de Alenquer. O Instituto da Sãozinha está situado em Abrigada, onde está ainda a casa dela que pode ser visitada. O seu processo de beatificação ainda decorre.
Resultado de imagem para sãozinha de alenquer

Resultado de imagem para sãozinha de alenquer

Resultado de imagem para sãozinha de alenquer

Dias intensos!!!

Que dias tenho vivido, sem tempo quase para respirar, começaram sexta feira que o marido saiu mais cedo para ir a uma consulta e foi-me buscar ao trabalho, filho tratou do jantar e como começava a festa de S. João cá da Vila, fomos um pouco ouvir uma banda duns amigos do filho. Viemos tarde de farturas quentinhas na mão, cansada fui dormir nem vim ao computador. 
Já há dias tinha dito que queria ir à praia, e como sábado a mãe ia a um passeio feito pela junta de freguesia para os idosos, era um bom dia, pois ela não precisava de mim. Marido disse sim, vamos das sete ao meio dia...só eu, devo merecer isto mesmo. Mas ás sete eu estava pronta para ir. 8.24 h já estávamos na Costa da Caparica, tudo bem até aí ás 11 horas depois o sol desapareceu, meio dia viemos embora. Marido propôs ir comer um hambúrguer, então fomos ao Honorato  mas desta vez do Saldanha. Depois casa, banho e pequena sesta para descansar. Ás 16,30 fui para o T-SPACE onde ia ter o BABY SHOWER da Susana. No meu tempo não havia estas coisas, mas ainda bem que há, são momentos engraçados que se passam com as amigas, fizeram-se jogos, comemos, rimos, enfim bem divertido, vim para casa já tarde e cansada, nem à festa fomos...estivemos a ver um filme e fomos dormir.
Hoje, tive de passar a ferro, aspirar, lavar chão estender roupa e muito ainda ficou por fazer, pois também tive de fazer almoço. A seguir fomos às mães, a minha estava feliz com o passeio do dia anterior, ainda me trouxe um miminho da casa da Sãosinha (cujo processo de beatificação ainda decorre) e depois de irmos às compras da semana, fui para a Procissão da Vila. Agora sentei-me finalmente, mas muito ainda tenho de fazer.


















































coisas de mãe!

Agora ainda vou fazer o jantar!
Amanhã é dia de ir ao Hospital à consulta com a mãe!