segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Nova semana...

E o frio continua, apesar de eu não ter muito que me queixar, ainda hoje só me levantei ás nove e meia, ah pois, para quê mais cedo. Hoje fiquei por casa a fazer algumas coisas e a ver tv. Ás 11 da manhã sentei-me um pouco no sofá e iniciei um filme que tinha dado no Hollywood, tv com o som baixinho, e o computador no colo, janela aberta e o sol invadia toda a sala, que bem que eu estava, de repente o sofá começa a abanar para a esquerda e a direita, o móvel da sala a mesma coisa, ouço as paredes parecia que escorriam areia, aquele barulho de areia a cair em cima de algo, olho para todo o lado e penso isto é um tremor de terra ou eu estou maluca de vez. Os balanços param, vou á janela ver se vejo alguém na rua, ou se alguém se queixa de algo, mando uma mensagem ao meu marido as 11:52 a saber se ele tinha sentido e se estava tudo bem, não me responde, ligo ao meu filho ia a conduzir, não deu por nada. Por instantes pensei, estarei mesmo louca? Mas um conhecido do facebook questiona alguém sentiu ou fui só eu, ah afinal há mais, e de repente começa tudo a queixar-se, nada na tv, só no facebook lá aparece a noticia sismo magnitude 4.9 com epicentro em Arraiolos.
Fiquei em pânico, o que deveria fazer? durante a meia hora seguinte fiquei preocupada com possíveis réplicas, assustada, mas graças a Deus, tudo bem. Já é a segunda vez na minha vida que sinto um sismo, mas desta vez assustou-me muito porque foi forte a sensação de tudo a abanar, não quero repetir.
O dia transformou-se para mim, num dia triste, a fragilidade da nossa vida, deixou-me cada vez mais com a certeza de "um dia de cada vez, o melhor que posso". Depois soube que aqui uma senhora que conheço há muitos anos, uma enfermeira, D.Isaura morreu a semana passada, eu tinha estado na semana anterior na papelaria com ela e com a Sr. da papelaria numa conversa animada. Ontem morreu uma moça de 36 anos, cujo acidente deu na tv uma ultrapassagem de outro carro que a abalroou, estando ela gravida e com ela a mãe e a filha de sete anos. Tiveram de lhe fazer o parto, bebe na incubadora, ela uma perna partida e a mãe um pé. Ela veio para casa que aparentemente estava bem, mas parece que uma costela lhe fez uma perfuração num pulmão, foi novamente para o hospital, entra em coma, cérebro sem oxigénio, desligaram as máquinas ontem. Só desgraças.
Como é que não hei-de ser optimista? Só tenho de o ser, porque a vida tem de ser aproveitada ao máximo, temos de estar bem a qualquer momento, tenho passado o dia a agradecer estar bem, juro.


APROVEITEM A VIDA!!!

Sem comentários:

Enviar um comentário